Páginas

terça-feira, 5 de março de 2013

Conjuntivite Viral

O que é:

A conjuntivite viral é altamente contagiosa e seu principal sintoma é o aumento da secreção dos olhos, que torna-se mais espessa e quando o indivíduo acorda têm alguma dificuldade em abrir os olhos porque os cílios ficaram colados com a secreção .

Sintomas da conjuntivite viral

São sintomas da conjuntivite viral:
  • Coceira e dor nos olhos;
  • Muita secreção (remela) de cor branca ou amarela nos olhos;
  • Sensação de areia nos olhos;
  • Hipersensibilidade à luz;
  • A porção branca dos olhos pode tornar-se muito vermelha.
Muitas vezes além destes sintomas observa-se:
  • Secreção nasal;
  • Sintomas de otite.
Normalmente estes sintomas surgem num dos olhos e após 3 ou 4 dias, o outro é contaminado desenvolvendo os mesmos sintomas que permanecem por aproximadamente 4 a 5 dias.

Transmissão da conjuntivite viral

A transmissão da conjuntivite viral dá-se através do contato com a secreção ou com objetos contaminados, como lenços ou toalhas que tenham entrado em contato direto com o olho afetado. Algumas formas de transmissão da conjuntivite viral são:
  • usar a maquiagem do indivíduo contaminado;
  • usar a mesma toalha ou dormir sobre o mesmo travesseiro do indivíduo contaminado;
  • partilhar óculos ou lentes de contato;
  • abraços e beijos.
A doença é transmissível enquanto durar os sintomas.

Sequelas da conjuntivite viral

Geralmente a conjuntivite viral não deixa sequelas, mas pode ocorrer:
  • visão embaçada
Para evitar esta consequência recomenda-se só utilizar colírios e lágrimas artificiais que tenham sido recomendadas pelo médico e se notar alguma dificuldade na visão voltar ao Oftalmologista.

Tratamento para conjuntivite viral

O tratamento da conjuntivite viral é feito com o uso de colírios e de lágrimas artificiais, de 3 a 4 vezes ao dia durante o período sintomático.
A conjuntivite viral gera muito desconforto, e para aliviar os sintomas, o indivíduo deve lavar os olhos ou fazer compressas geladas. Para secar a secreção dos olhos, o ideal é usar lenços de papel pois são descartáveis e deve-se lavar as mãos sempre que os usar.
Se ao acordar for muito difícil de abrir os olhos, devido ao colamento das pálpebras recomenda-se colocar uma gaze molhada com água limpa sob os olhos e só depois tentar abrir os olhos.
Durante o período de infecção o indivíduo deverá trocar a fronha do travesseiro todos os dias e lavá-la separada das outras, toalhas e lenços devem ser separados das dos outros indivíduos da casa para evitar o contágio da doença.