Páginas

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Ensinando a poupar e usar dimdim


Há algum tempo a Laura tem ganhado cofrinhos de presente, ou lembrancinha de festas de aniver e a gente tem ajudado ela a encher de moedinhas... Ainda, no ano passado ela separou um destes cofrinhos com o qual queria usar o dinheiro para "se" comprar um presente de Dia das Crianças... e criou outro este ano para fazer economia para comprar o Ovo de Páscoa da família... É uma fofa né?

Mas, me preocupo em ensiná-la a dar valor ao dinheiro e a consumir conscientemente! Hoje as coisas parecem fáceis, mas nunca se sabe o dia de amanhã. E, também, não acho certo que nossos filhos ganhem tudo de mão beijada, como seu tudo fosse "deles"...Acredito no consumo sim (afinal é o que move a economia), mas de maneira moderada, feliz e sem o estresse das dívidas que não acabam nunca... Mas qual a melhor maneira de ensinarmos isso aos nossos filhos??? Em que idade começar? Que ferramentas usar?

Busquei várias opiniões e dicas na internet e acredito que encontrei algo que realmente pode ser útil, fácil, prático e eficiente ;o) Encontrei, inclusive, uma"receitinha" no Blog Tattertots and Jello (http://tatertotsandjello.com) - de onde colei as imagens abaixo. É o seguinte:

A partir de agora, ao invés de entregar todas as moedinhas para a Laura, vou recompensá-la por pequenas tarefas que ela cumpra aqui em casa, tipo: arrumar os brinquedos, dar comida para a Nina, cuidar das suas plantinhas, fazer a lição de casa, etc... Para cada tarefa feita, haverá um valor a ser pago por dia. Ao final de cada semana, somaremos os valores e ela terá recebido sua "semanada"... que é a primeira forma de mesada, sugerida pelos especialistas para esta idade.

Abaixo a tabela de tarefas da Malea, do blog que citei antes...
As atividades  que deverão ser sugeridas às crianças, deverão ser divertidas, além de orientá-las à responsabilidade. E, também, compatível com a idade que se tem. A Laura está com 6 anos. Já sabe ler o valor de cada moeda ou dinheiro, e ler o que constará na sua tabela de tarefas... Assim ela criará o hábito de cumprir certas obrigações e se sentirá recompensada por isso.

O próximo passo é auxiliar os pequenos a guardar e fazer bom uso do seu dinheirinho. No Blog, eles propõe 3 destinos para as economias da criança:  1 - guardar dinheiro para uma "grande causa" - longo prazo; 2 - ter  dinheiro para gastar em coisas corriqueiras - fluxo de caixa; 3 - juntar dinheiro para causas sociais.

Estes destinos podem ser acordados com a criança, como por exemplo: o que se gastará num passeio de férias (1); o que se vai usar para comprar pipoca no cinema ou o chocolate da semana (2); e o valor que será gasto em presentes para os amiguinhos, ou para uma doação ao orfanato, por exemplo (3). É legal, também, deixar a criança à vontade para decidir se quer ou não fazer determinada tarefa no dia... até para que ela possa entender que se não fizer a tarefa, não ganha o dinheiro; ou seja, que ela tem que fazer por merecer... O Papai também pode ajudar, sendo o "banco" no final de cada semana, auxiliando na soma de cada montante, e fazendo anotações ;o)


Decidimos que a cada  sexta-feira à noite, faremos a soma e a distribuição/anotação dos valores. Até por que, é no final de semana que os passeios são feitos, e é neste momento que a Laura terá oportunidade de decidir se gasta o seu dinheiro ou se continua acumulando... E acho que vai ser legal, também, anotarmos em um bloquinho os valores de cada semana, para que ela comece e perceber a função do banco e do extrato bancário, e fazer comparações daquelas semanas em que se "trabalhou" mais ou menos... afinal, não podemos mais ouvir: "Mamãe, se não tem dinheiro na carteira, pague com o cartão de crédito! Hihih, não é mesmo?!?

Fica a dica ;o)


Visit Top Mommy Blogs To Vote For Me!